Rádio

TRANSMISSÃO AO VIVO

Programa Papo de Arquiba - Toda segunda às 20h

Vídeos +

Futebol Profissional


03/11/2003 - 13:02

Ênio Farias se demite.


Felipe Santos

Ênio Farias se demite.
Dirigente do Grande Rio F.C., clube que cedeu Carlos Alberto para a categoria mirim do Fluminense e, portanto, segundo ele, dono de metade dos direitos do jogador, Ênio Farias pediu demissão do cargo de coordenador técnico do Flu por ter se irritado com as declarações do Presidente David Fischel que disse que o acordo com o clube da Baixada Fluminense não tem respaldo legal, portanto não precisa ser cumprido.


- Eu não estou concordando com a forma como o presidente está conduzindo esta negociação. Eles estão fazendo um leilão pelo jogador. Porto, Benfica, Sporting, Kashiwa Reysol e um clube espanhol, que agora não me recordo o nome, estão na disputa. E pelo que fiquei sabendo até agora, o máximo que ofereceram foi US$ 2,5 milhões (cerca de R$ 7,1 milhões) - revelou o ex-dirigente tricolor.


Ênio, juntamente com seu irmão Américo Farias, já teve seu nome ligado à máfia que envolve as divisões de base do futebol brasileiro, quando ocupava o cargo de dirigente das divisões de base do Flu, sendo acusado de obrigar jovens jogadores a lhe cederem direitos sobre seus passes para que eles pudessem se incorporar ao elenco de grandes clubes do Brasil.


Boatos dizem que muitas promessas de craques já foram obrigados a deixar o Fluminense por não concordarem em ceder direitos sobre seu passe ao dirigente.


David Fischel alega que, apesar da dívida ética com o Grande Rio, desde a implemetação da Lei Pelé, os direitos de Carlos ALberto são todos do Fluminense.

  |   | Compartilhar